domingo, 18 de novembro de 2018

Sonda da NASA vai inspeccionar asteroide em pleno espaço


Na sexta-feira passada (16), representantes da NASA confirmaram que a sonda espacial Origins Spectral Interpretation Resource Identification Security – Regolith Explorer (OSIRIS-REx) havia testado com sucesso um elemento-chave da sua próxima missão relacionada com asteroides.

Assim, o aparelho, que foi lançado em 8 de setembro de 2016, vai viajar até ao asteroide Bennu que se encontra perto da Terra. A sonda espacial vai usar seu "braço" robótico para recolher amostras do asteroide e trazê-las para o nosso planeta para estudos futuros. Espera-se que a sonda OSIRIS-REx atinja o objecto a 3 de dezembro e volte para "casa" em 2023.

A sonda inovadora foi criada pela empresa norte americana Lockheed Martin após mais de uma década de projecto, construção e testes.

Durante uma manobra de recolha de amostras, a cabeça redonda do mostrador agita a superfície do asteroide usando gás de nitrogénio, fazendo com que a sujeira e as partículas de poeira se soltem. As partículas suspensas passam através de um filtro para a cabeça do mostrador. Todo o processo de inspeção do pequeno asteroide com apenas 0,5 quilómetros de diâmetro não leva mais do que cinco segundos.

"Projectar um sistema de pouso para acomodar toda essa gama de cenários é muito desafiador", disse Beau Bierhaus, da Lockheed, à edição Popular Mechanics. "Uma das principais decisões de projecto, sobre as quais convergimos relativamente cedo, é que queremos que a amostragem seja feita rapidamente, porque quanto mais tempo você estiver em contacto com a superfície do asteroide, mais o seu projecto estará sujeito às incertezas das propriedades da superfície."

Bennu foi escolhido entre um número enorme de quase 500.000 asteroides dentro do Sistema Solar porque reproduz de forma semelhante a órbita da Terra ao redor do Sol. O pequeno asteroide tem também o tamanho certo para o estudo científico e é um dos asteroides mais antigos conhecidos da agência espacial dos EUA. A OSIRIS-REx, actualmente viajando a cerca de 14 quilómetros por segundo, deve retornar à Terra em setembro de 2023 e largar sua cápsula de amostras no seu local de pouso no deserto de Utah.

Fonte: Sputnik News

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...